Como é o transporte em Hong Kong


Quando a gente vai conhecer um lugar novo, principalmente fora o país, uma das primeiras coisas que vem a cabeça é o transporte. Como diabos vou andar por lá? Se o destino escolhido for Hong Kong (e deve ser, já que está lendo esse post), podemos dizer que você pode deixar as preocupações para os outros detalhes da viagem. A ilha asiática oferece tudo que uma cidade moderna tem direito. O transporte em Hong Kong conta com metrô eficiente, ônibus, táxi, bondinho e até escada rolante na calçada.

Claro, que se tiver sobrando dinheiro, você pode alugar uma limousine com motorista particular e ficar com a cabeça pra fora no teto solar jogando dinheiro na rua. Caso você não tenha uma conta bancária tão polpuda, vamos às opções voltadas para os pobres mortais.

Passageiros esperam o trem no Metrô de Hong Kong (Foto: Saulo Degrande/Andando Pelo Mundo)

Antes de qualquer coisa, é preciso conhecer um pouco o mapa de Hong Kong. Vamos lá:

Apesar de Hong Kong ser conhecida como uma ilha, na verdade o local é uma mistura de ilhas com uma parte continental. A fronteira com a cidade de Shenzhen na China fica na parte norte (lembrando que você não pode entrar na China sem um visto).

A área turística fica concentrada na ilha ao sul, onde estão a maior parte das estrelinhas no mapa, e na parte continental logo depois da ilha. Além desses dois lugares, a Lantau Island também vai fazer parte do seu roteiro pelos pontos turísticos e pelo aeroporto, que fica por lá. Aula de geografia dada, vamos ao principal. 

Os três principais transportes públicos da ilha, o metrô, o ônibus e o bondinho têm uma coisa em comum. 

Octoplus Card

Ao lado da cerveja e do ar condicionado, eu considero o Octoplus Card uma das principais invenções do homem. Não acredita? Vamos aos fatos.

O cartão, que pode ser comprado nas estações de metrô de Hong Kong, funciona como passe de metrô, passe de ônibus e passe de bondinho. Tudo no mesmo cartão. Não achou nada demais? Já viu isso em outros países? Calma, que agora vem o mais interessante.

Você pode usar também o seu cartão para fazer umas comprinhas na loja de conveniência mais amada da Ásia, a 7 Eleven, que existe praticamente em todos os quarteirões de Hong Kong! Sim, amigo, eu sei o que você tá pensando e, acredite, é isso mesmo.

Quando eu digo comprinhas, significa que você também pode comprar cerveja com o dinheiro do busão! Já está amando Hong Kong antes de ir pra lá? Eu sei como você se sente. Aqui nesse post eu explico certinho o que é a 7 Eleven.

Os Arranha-Céus estão por toda parte em Hong Kong (Foto: Saulo Degrande/Andando Pelo Mund)

Bom, voltando ao assunto principal, o Octoplus Card pode ser comprado nos guichês dentro das estações do Metrô, que por lá é conhecido como MTR. O cartão custa HK$ 150. Desse valor, HK$ 50 ficam como calção e você recupera quando devolver no fim da viagem e os HK$ 100 restantes já são convertidos para uso. Quando seu crédito acabar, é só procurar máquinas como essa nas estações:

Nela você insere o cartão, depois a nota em dinheiro de quanto você quer de crédito e pronto. Já pode gastar seus créditos novos para andar pela cidade ou encher a cara na 7 Eleven. Só lembrando que todas as máquinas têm instruções em inglês, o que facilita bastante para quem não fala o Cantonês, que é um dos idiomas oficiais de Hong Kong.

O Metrô

Diaristas aproveitam a folga de domingo para se reunir em frente a entrada da estação do metrô (Foto: Saulo Degrande/Andando Pelo Mundo)

O metrô de Hong Kong é o melhor meio de transporte da cidade. Com o Octoplus Card em mãos, você consegue a andar por quase toda a ilha. Uma dica legal é baixar o app Hong Kong Metro (IOS/Android). Nele você coloca a estação de entrada e a de saída e o app te dá certinho quais baldeações fazer.

No metrô são 8 linhas: Island Line, Tsuen Wan Line, KwunTong Line, Tseung Kwan Line, Tung Chung Line, West Rail Line, East Rail Line e Ma On Shan Line. Todas são interligadas e o transporte entre elas é fácil e bem sinalizado.

Mapa do metrô de Hong Kong

Rota planejada, é hora de entrar no metrô. Aqui, você vai passar o Octoplus na catraca na entrada e depois na saída. O valor descontado vai depender da distância percorrida. O valor mais baixo é de HK$ 4,50, mas pode chegar até a HK$ 54 (Se você for muiiiiito longe mesmo). O metrô anda pelas partes principais de Hong Kong. Ele só não chega à área onde ficam as praias e na parte mais alta da cidade. Para esses locais, temos um velho conhecido.

Ônibus

Passageiros esperam o ônibus em avenida de Hong Kong (Foto: Saulo Degrande/Andando Pelo Mundo)

Para as partes em que o metrô não chega, você pode usar o velho busa mesmo. Em Hong Kong eles são de dois andares, bem no estilo inglês. O esquema é o mesmo daqui. Você para no ponto, dá sinal para o motorista, entra no ônibus, passa o Octoplus logo quando entrar e desce no seu ponto favorito.

Meu Deus! Como vou saber onde descer???? Calma, amigo. Não sei se você já ouviu falar, mas inventaram um aplicativo ótimo chamado Google Maps (IOS/Android). E ele funciona perfeitamente em Hong Kong. Você coloca o local de entrada, de saída e ele te fala certinho qual ônibus pegar.

E como vou pagar? Se você é cabeça dura e decidiu não comprar o Octoplus, eu te ajudo. Sorte sua que sou bonzinho. Entrando no ônibus, você tem que ter exatamente o valor da passagem. Se você tiver menos, vai levar um pé na bunda do motorista. Se tiver mais, o azar é seu. O dinheiro tem que ser colocado em uma caixa, tipo um cofrinho. O motorista não pega na sua grana e por isso não tem troco pra te dar. Vai sair no prejuízo mesmo.

E quanto é passagem do Busa? Tem passe livre? Não pessoal, tem que pagar mesmo. O valor depende de quão longe você está do ponto final da linha que escolher, mas fica em uma média de HK$ 5 a HK$ 9. Os ônibus por lá têm até ar condicionado para aliviar o calor.

Já está satisfeito? Calma que tem mais. Além do metrô e do ônibus, Hong Kong oferece uma terceira opção. Ela não é tão eficiente, mas, com certeza, é bem mais charmosa.

Bondinho

Os bondinhos são uma das atrações mais famosas de Hong Kong (Foto: SauloDegrand/Andando Pelo Mundo)

Além do metrô, táxi e ônibus, Hong Kong também tem os simpáticos bondinhos. O veículo elétrico não é o mais indicado quando você estiver com pressa e nem está presente em toda a ilha, mas vale a pena o passeio. Aqui ele é chamado de Tram e percorre a parte norte da principal ilha de Hong Kong, onde você normalmente vai estar, já que concentra os lugares mais turísticos.

Mapa do Tram

Os trenzinhos coloridos do mapa representam todos os pontos de parada das seis linhas que percorrem a ilha de leste a oeste. Os Trans estão disponíveis das 6h da manhã até meia noite e é bem fácil utilizá-los. A passagem custa HK$ 2,30.

Você passa o Octoplus ou paga apenas na hora que for sair do trem (o mesmo esquema do ônibus – dinheiro contado). Vale a pena usar o Tram em uma hora mais tranquila da viagem. O legal é subir na parte de cima do Bondinho para curtir a paisagem e o vai e vem dos moradores da ilha. Ir para o Hong Kong e não andar de Tram é igual ir a São Paulo e não passar raiva no congestionamento. É obrigatório.

Começo da noite em Hong Kong (Saulo Degrande/Andando Pelo Mundo)

Agora que você já chegou e sabe como andar por lá, hora de checar os próximos posts para saber, finalmente, o que fazer em Hong Kong. Nossa primeira parada é o Victória Harbour.

Booking.com
Booking.com