Visitando o urso panda no Ocean Park em Hong Kong


Depois de viver a magia da Disney, é hora de deixar os contos de fada para trás e entrar no mundo das montanhas-russas radicais e animais exóticos. É hora de conhecer o Ocean Park.

Como chegar: Estação Ocean Park do Metrô


Quanto Custa: HK$ 385


Melhor Dia: Durante a semana (mais vazio)


Horário: 10h00 às 21h00 (o horário pode mudar - é só checar aqui)

O Ocean Park é um parque diferente. O conceito dele é muito parecido com o famoso SeaWorld, que têm várias unidades nos EUA. A ideia aqui é juntar brinquedos radicais com aquários e animais selvagens. É meio que uma mistura de parque de diversões com zoológico.

A diferença dele está no lugar onde o parque foi construído. Ao contrário de locais planos e grandes, o Ocean Park está no meio de um morro.

Já sei o que você está pensando: ótimas fotos e muitas subidas. O primeiro é certeza. Já o segundo, não esqueça que estamos em Hong Kong. O pessoal pensou em tudo para você se divertir ao máximo sem ter que voltar ao hotel com as coxas mais grossas que a Gracyanne Barbosa.

Como Chegar

Os aquários são um show à parte no Ocean Park (Foto: Divulgação/Ocean Park)

Antes de sofrer com as subidas, vamos primeiro descobrir como chegar até o parque. O Ocean Park ganhou no fim de 2016 uma estação de Metrô, que está bem na entrada no parque. Ela faz parte da nova South Island Line, que sai da estação Admiralty. Se você não sabe como usar o transporte público da cidade, é só clicar aqui.

O Parque

A paisagem em meio aos morros é o diferencial do Ocean Park (Foto: Divulgação/Ocean Park)

O Ocean Park é dividido em 2 áreas principais: The Waterfront e The Summit. A primeira é a parte baixa do parque, onde fica a entrada e alguns animais. A segunda é a parte alta, onde está a maioria dos brinquedos.

The Waterfront

Entrando em Waterfront, você vai se deparar com várias lojas e atrações educativas voltadas para crianças. Se você não está com pequenos, não precisa desanimar. Aqui tem uma das experiências mais legais do parque: o Grand Aquarium.

O “Grand Aquarium” é uma das atrações imperdíveis do parque (Foto: Divulgação/Ocean Park)

A atração é exatamente o que diz o nome, um aquário gigante com mais de cinco mil peixes de 400 espécies diferentes. Lá dentro também tem o Reef Tunnel, um túnel que te coloca no meio de um coral. A atração é bem legal.

O “Adventures in Australia” é a casa dos cangurus em Hong Kong (Foto: Divulgação/Ocean Park)

Seguindo, ainda dá pra aproveitar nessa área o Adventures in Australia, um passeio que simula o deserto Australiano com vários animais, inclusive o famoso Canguru (não o perneta).

O Panda

O recinto dos ursos Panda é o mais visitado do parque (Foto: Divulgação/Ocean Park)

Em frente, você vai entrar em Amazing Asia Animals, onde está o animal que mais atrai gente pra cá: é hora de ver o Urso Panda!

O panda faz sucesso entre crianças e adultos (Foto: Divulgação/Ocean Park)

Entre em Giant Panda Adventure para se encontrar com o urso mais bonzinho do planeta. Ao contrário dos ursos de outras espécies, o Panda é um tipo bem tranquilo, sossegado e que raramente ataca um ser humano. Eles são encontrados apenas no Centro-Sul da China, em áreas montanhosas.

Aqui no Ocean Park existem três ursos, que foram criados em cativeiro. Você consegue vê-los pelos vidros, é claro. Não dá pra abraçar os animais, mas não é difícil tirar uma selfie.

Se você está com tempo, ficou inspirado com os Pandas e quer dar uma relaxada com a natureza antes de enfrentar as montanhas-russas, vá até Emerald Trail, uma trilha no meio de um jardim bem bonito.

The Summit

O “Ocean Express” imita um submarino (Foto: Divulgação/Andando Pelo Mundo)

Depois de curtir os animais, é hora de ir para a parte mais emocionante do parque. Para subir até a parte alta existem dois caminhos. Você pode pegar o Ocean Express ou o Cable Car. O primeiro é um trem bem estiloso que te leva rapidinho pra lá. O outro é um teleférico que sobe o morro um pouco mais devagar, o caminho dura em torno de 15 minutos. Eu escolheria o teleférico. A vista é sensacional, mas se você estiver com pressa, vá de Express.

Os teleféricos sobem o morro para a parte radical do parque (Foto: Divulgação/Ocean Park)

Chegando ao topo, depois de tirar umas fotinhas, é hora de encarar os brinquedos mais radicais do parque. Como sou legal, vou te dar um roteiro bem massa. Vá para a área Polar Adventure para testar a primeira montanha-russa do parque, a Artic Blast.

O forte da “Artic Blast” é a velocidade (Foto: Divulgação/Ocean Park)

Como dá pra perceber na foto, ela é baseada no Polo Norte e á a mais tranquila do parque. Não tem loopings, nem curvas muito bruscas e é uma boa pra começar a entrar no clima. Saindo dela, ainda dá para visitar pinguins nessa área do parque no South Pole Spectacular.

A Hair Raiser não é para os fracos (Foto: Divulgação/Andando Pelo Mundo)

Saindo da área do frio, é hora de visitar Thriil Mountain. A área têm brinquedos mais clássicos, desses que você encontra em parquinhos de bairro aqui no Brasil. A única atração diferente é a Hair Raiser. E bota diferente nisso.

É a montanha-russa mais radical de Ocean Park. Ela mistura loopings e curvas, que aliados ao vento constante no local, te deixam literalmente de cabelo em pé.

Se não quiser se molhar, leve uma capa de chuva no The Rapids (Foto: Divulgação/Andando Pelo Mundo)

Depois de sair enjoado da Hail Raiser, nada melhor que um banho de água fria para dar uma relaxada. É hora de entrar na área Rainforest e procurar pelo The Rapids, um bote que percorre corredeiras e te deixa mais molhado que enchente em cidade grande.  

A ” Ocean Park Tower” sobe 72 metros para te dar a melhor vista da região (Foto: Divulgação/Ocean Park)

Já molhado, nada melhor que andar na maior área do parque para secar um pouco. Bem-vindo a Marine World, local que abriga o maior número de atrações de Ocean Park. Aqui você pode tirar umas fotos legais no Ocean Park Tower, assistir a apresentações com golfinhos no Ocean Theatre ou dar um rolê nos brinquedos mais radicais, como o The Abyss, um elevador e a The Dragon, montanha russa com dois loopings seguidos.

É preciso estar com o estômago vazio para encarar a “The Dragon” (Foto: Divulgação/Ocean Park)

Já passou por emoções suficientes por um dia? Calma que ainda tem um pouco mais. Na borda do parque, no meio de um morro, está a última área do parque: Adventure Land.

A escada rolante facilita sua vida na hora de descer o morro (Foto: Divulgação/Ocean Park)

Já que a área fica em uma parte mais baixa, nada melhor que escadas rolantes no meio da mata para te levar até lá. Por aqui só tem duas atrações.

A primeira é o Raging River, um rio que passa por lugares bonitos, até chegar naquela clássica queda d’água que vai te deixar ensopado. Se você ficar muito molhado é só sair de lá correndo para o Mine Train, a última montanha-russa do parque, que vai te ajudar a ficar sequinho (e enjoado) na hora de ir embora.

A “Mine Train” (como já diz o nome) imita um passeio por uma mina (Foto: Divulgação/Ocean Park)

Já cansou da correria dos parques? Então vem comigo que te dou todas as dicas para relaxar nas praias de Hong Kong.


Booking.com
Booking.com