Capital moderna, Lima é uma cidade imperdível pra quem vai visitar o Peru


As falésias na costa são uma das marcas de Lima (Foto: Saulo Degrande/Andando Pelo Mundo)

Depois de conhecer tudo sobre Cusco e dar um rolê por Macchu Picchu, é hora de esticar a viagem até Lima, capital do Peru. Muita gente vai pra região dos sítios arqueológicos e usa Lima apenas pra conexão de voos. Amigo, esse é um dos maiores erros que você pode cometer. Lima é hoje uma cidade moderna, com parques e atrações de tirar o fôlego, lindas paisagens e, claro, a culinária mais famosa do mundo. Interessou? Vem que eu te dou todas as dicas pra conhecer a capital mundial do ceviche!

Quando ir

Lima é uma cidade perfeita pra esportes radicais, como o parapente (Foto: Sâmara Azevedo/Andando Pelo Mundo)

Na hora de planejar uma viagem para o Peru, muita gente fica na dúvida se deve ou não ir pra Lima e se começa ou termina por lá. Bom, já disse ali em cima que é obrigação conhecer a capital peruana. Tem quem diga que o melhor é descer em Lima, passar uns dias e depois ir pra Cusco. Isso te ajuda na adaptação a altitude (Lima é mais baixa que Cusco) e dá uma introdução a cultura peruana. Eu realmente acho que essa é a melhor opção, mas não faça disso uma regra. Na última vez que fui pro Peru, comecei por Cusco e terminei em Lima. Veja o que combina melhor com o seu período de férias.

Mas quantos dias devo ficar em Lima? Depende do seu ritmo e tempo, mas eu indico pelo menos quatro dias. Vou passar nos próximos posts um roteiro bem legal que dá pra visitar os pontos mais famosos da cidade dentro desse período.  

E quando ir? Bom, como 99% das pessoas visitam também a região de Cusco, o melhor é seguir as dicas que eu dei no post de lá. Diferente de Cusco, o clima em Lima não muda muito ao longo do ano. A cidade não é muito fria e nem muito quente e costuma ficar boa parte do dia coberta por uma névoa. Não é muito fácil achar dias bonitos com o sol brilhando o tempo todo. Mesmo ficando na costa, não pense em levar o biquíni e sunga pra passar o dia na praia. O mar de Lima é gelado e a maioria das praias tem pedras em vez de areia. Os únicos que são atraídos pelo mar são os surfistas.

Como chegar

O aeroporto Jorge Chavez é o mais moderno da América Latina (Foto: Saulo Degrande/Andando Pelo Mundo)

Se você pensa que Lima é uma capital antiga, suja e desorganizada de um país de terceiro mundo, já vai mudar de ideia logo quando pousar. O aeroporto Jorge Chávez é o maior do Peru e o único que recebe voos internacionais. Pra atender todo o país, o governo investiu forte nele. O aeroporto recebe mais de oito milhões de passageiros por ano. Em 2009, foi eleito o melhor aeroporto da América do Sul e dá um banho em Guarulhos e no Galeão. O Jorge Chávez é grande, moderno, com muitas lojas e restaurantes, além de extremamente organizado. Se não bastasse, ele fica a apenas 10 km do centro de Lima.

Então é fácil sair do aeroporto? Bom, aí aparece o único grande problema. Como em São Paulo, por exemplo, o aeroporto não tem estações de trem ou metrô. Existem duas maneiras de sair de lá. A primeira e mais recomendada é contratar um transfer com o hotel. A segunda é ir atrás dos taxistas que vão ficar iguais abelhas no mel em cima de você quando sair da área de desembarque. Você pode tentar a sorte com um deles negociando o preço, já que o táxi no Peru não tem taxímetro, ou pode contratar o serviço do Green Táxi, uma empresa que tem o guichê na mesma sala onde ficam as esteiras das malas. Ela é um pouco mais cara, a viagem vai sair uns 60 Soles, mas é segura.

Onde ficar

O Parque Kennedy, em Miraflores, é ponto de encontro de turistas do mundo todo (Foto: Saulo Degrande/Andando Pelo Mundo)

Preste atenção agora porque esse item é essencial pra quem visitar Lima. Como quase toda capital, Lima é uma cidade grande. São dez milhões de habitantes espalhados por uma cidade com o trânsito complicado. Escolher bem a cidade em que vai se hospedar é importantíssimo pra sua viagem. Mas você falou errado ali. Cidade em que vai se hospedar? Pois é. Detesto estragar seus conhecimentos em geografia, mas Lima na verdade não é uma cidade. É um conglomerado de várias pequenas cidades juntas. É tipo uma região do ABC em São Paulo, mas sem uma cidade muito grande. São 50 pequenos municípios, que juntos, formam um grande centro metropolitano.

Antes de se desesperar, saiba que os pontos turísticos ficam concentrados em uma região pequena e todos são próximos. O mais prático e fácil é ficar no distrito mais rico de Lima: Miraflores. Lá você consegue ir a vários pontos turísticos e restaurantes a pé ou a curtas distâncias de táxi ou ônibus. Ele também é o mais seguro e o ponto de encontro de turistas do mundo todo. Não se preocupe. O que não falta em Miraflores são hotéis e hostels.

Money

Turistas passeiam no charmoso shopping Larcomar (Foto: Saulo Degrande/Andando Pelo Mundo)

Em relação ao dinheiro, Lima segue o mesmo padrão de Cusco. Na verdade, a capital é mais barata do que os vizinhos do alto da montanha, até por ser uma grande cidade, não um lugar só turístico. Os hotéis e transporte tendem a ser mais em conta. O que tira um pouco o couro do turista são os restaurantes. Falo mais sobre eles nesse post, mas não é barato comer em restaurantes que estão entre os melhores do mundo. O Quanto Custa Viajar dá uma média de R$ 80 por dia em Lima. Acho que essa é mais ou menos a conta, se você não for jantar alta gastronomia todo dia.

Além de ser mais em conta, Lima também é bem melhor que Cusco na hora de fazer o câmbio. Como já disse no post de Cusco, não leve reais pro Peru e nem compre Soles no Brasil. Por mais duro que seja, comprar dólar e trocar em uma casa de câmbio peruana sai bem mais barato. Uma dica é trocar poucos Soles na corretora que fica no aeroporto Jorge Chávez (a cotação deles é horrível, como em todos aeroportos do mundo), e depois trocar o resto nas casas de câmbio que ficam na praça central de Lima. Pergunte pra qualquer guarda lá e eles vão te indicar o local. É o segundo andar de um prédio pequeno, do outro lado do palácio do governo. O andar é cheio de casas de câmbio, com a melhor cotação que você vai encontrar no Peru.

O que fazer

Lima mistura grandes parques com prédios modernos (Foto: Saulo Degrande/Andando Pelo Mundo)

Lima é uma capital que se modernizou nos últimos anos, principalmente na parte mais turística. A cidade tem vários tipos de parques, entre eles um com um show espetacular de águas todas as noites, prédios históricos que contam a origem inca e espanhola da cidade, um monastério com a ossada de mais de 75 mil pessoas, museus, além de um calçadão com vistas espetaculares do mar. Se não bastasse só isso, Lima se tornou nos últimos tempos um grande centro gastronômico.

A capital do Peru tem hoje três restaurantes entre os 50 melhores do mundo (o Brasil inteiro tem só um). Mesmo fora dos badalados, você encontra por toda a cidade restaurantes fantásticos, alguns com preços bem acessíveis. Nos próximos posts vou passar um roteiro bem legal pra conhecer a cidade. Antes, vem comigo que eu te dou as dicas pra passar fácil por uma área que dá dor de cabeça em muito turista. Saiba como é o transporte em Lima.


Booking.com
Booking.com